taxi stories I

era noite de halloween, por isso o motorista perguntou se eu acreditava em bruxas, bruxaria, magia ‘essas coisas’;
falei que acreditava ué,
mas que não fazia a menor diferença
‘assim como acredito em bússolas
mas não uso pra andar por são paulo,
prefiro chamar um táxi, hahahaha’
ele disse ‘é, mas todo mundo tem que acreditar em algo’
ele tem toda a razão, veja
eu, por exemplo acredito em taxistas.