O QUE VEJO, O QUE OUÇO – agosto 2021

Tenho assistido muitos documentários sobre música nos últimos tempos. Não necessariamente lançamentos, claro. Eu gosto de esperar para estar no mood correto para assistir filmes, ler livros, ouvir discos, e isso pode demorar anos. Em todo caso, segue uma lista com dicas de docs legais que estão nas plataformas de streaming.

QUEBRA TUDO: A História do Rock na América Latina

Uma história política do rock na América Hispânica em seis episódios, com depoimentos de Charly García, Fito Páez, Rubén Albarrán, Julieta Venegas, Andrea Echeverri e Gustavo Cerati. Excelente para um breve panorama do rock e, em especial, das reviravoltas políticas na América Latina. Para os brasileiros, vai ser tudo uma deliciosa novidade.

Não se preocupe em anotar o nome das bandas que gostar, tem playlists temáticas no Spotify pra isso.

Música ligeira: https://www.netflix.com/title/81006953


AMARELO – É Tudo Pra Ontem

Assisti só agora o doc do Emicida e: é tudo isso sim. A premissa é linda: Emicida vai tocar no Teatro Municipal de São Paulo e, para explicar a importância desse evento, precisa contar desde o começo. Daí ele volta um pouco no tempo: uns 500 anos. Roteiro 10/10. Emoção: total.

Tudo que nóiz tem é nóiz: https://www.netflix.com/title/81306298


CHORÃO: Marginal Alado

Corretinho e com boas imagens de arquivo, apela para a emoção de quem é fã – não teria como ser diferente. Pra quem não é fã, talvez não fique tão claro o tamanho da banda.

Duas críticas: uma, à escolha de alguns personagens (como Marcelo Nova e João Gordo) para dar loongos depoimentos – não eram necessariamente os colegas mais próximos. [Pra quem quer ver mais, aqui o recorte é o pessoal do skate]

E achei que a treta com o Marcelo Camelo de novo não ficou bem explicada: pegou imagens do programa Ensaio, no qual Chorão conta com detalhes os motivos da briga, mas deixou de fora a parte em que ele explica que já tinha desculpado o músico carioca uma vez e ele tinha falado mal dele de novo.

Aqui, dos 29’30 em diante:

Mas o doc conta bem a história do personagem, sem escapar de temas polêmicos como a Netflix às vezes faz – tipo o do Lee Morgan que consegue a proeza de contar todas as tretas mas omitir o fato de que elas eram causadas por seu vício em heroína por exemplo. No caso do Chorão está tudo lá.

Só os loucos sabem: https://www.netflix.com/title/81279462


O BARATO DE IACANGA

Não quero dar spoiler. Assistir esse doc sem saber nada sobre o festival é uma experiência maravilhosa. Não sabe do que se trata? Melhor ainda, só assiste.

Tudo tudo tudo vai dar pé: https://www.netflix.com/title/81211691


AMOR SERTANEJO

Um pouco de história, bastante de mercado, um tanto de produção musical e fundamental para entender por que esse é o gênero musical mais ouvido no Brasil há 30 anos.

Gostei muito deste momento que fala sobre a ideia de juntar compositores para criar hits: a gente critica a ideia pela massificação, João Marcelo Bôscoli porque a ideia não é nova, a geração do pai dele já tinha feito isso antes ¯\_(ツ)_/¯

E, nos dez minutos finais, um panorama de futuro que vai arrepiar os cabelos dos tonico-e-tinoquistas. Vocês vão sentir saudades do sertanejo universitário, podem anotar.

A melhor definição – vejam só – é do DJ Alok, que hoje toca em Barretos: “uma das razões pelas quais o sertanejo faz tanto sucesso no Brasil, e ele é hoje o pop do Brasil, é porque o público sertanejo abraça outros gêneros também” E, se nada fica de fora, como não ser o maior?

Quem gosta de rodeio bate forte com a mão: https://www.netflix.com/title/81295108


Docs mais antigos, agora em um streaming perto de você

Na excelente plataforma In-Edit, por R$ 7.

JORGE MAUTNER: O Filho do Holocausto

O documentário é de 2012, mas eu só assisti recentemente. Vale pela ótima história, contada lindamente pelo compositor, escritor, cantor, poeta; as ótimas cenas de arquivo; e tem como destaque a reunião de Caetano e Gil contando causos da juventude junto a um ainda inconformado Mautner. Ponto baixo: sua filha Amora encarna um papel chatíssimo, no qual aparentemente não superou sua sofridíssima infância, quando seu pai malvado ia buscá-la na escola de sunga.

Cinco bombas atômicas: https://br.in-edit.tv/film/312


UMA NOITE EM 67

Tem de tudo nesse mundo né, e se você é das raras pessoas que ainda não viu esse doc, a hora é agora. Basicamente conta a história de uma noite – e que noite:

Final do III Festival da Música Popular Brasileira da TV Record, 21 de outubro de 1967. Entre os candidatos aos principais prêmios figuravam Chico Buarque de Holanda, Caetano Veloso, Gilberto Gil e Mutantes, Roberto Carlos, Edu Lobo e Sérgio Ricardo, protagonista da célebre quebra da viola no palco. Com imagens de arquivo e apresentações de músicas hoje clássicas, o filme registra o momento do tropicalismo, os rachas artísticos e políticos na época da ditadura e a consagração de nomes que se tornaram ídolos.

Caminhando contra o vento: https://br.in-edit.tv/film/328


AXÉ – Canto Do Povo de Um Lugar

Doc massa de 2016, já esteve na Globoplay, há uns tempos na Netflix. Se você perdeu esse bonde mas não deixou de botar a mão no joelho e dar uma abaixadinha, a hora é agora.

Brincadeira, esse filme é ótimo até para quem não manja nem gosta do rebolado – conta a história de um movimento importantíssimo para a cultura brasileira, e conta direitinho até demais, ou seja, dando aquela branqueada metalinguística também. Vai bem até a metade, depois desanda e termina naquela depressão de ver a música de origem tão negra apontando para o futuro na última astronave pilotada pelo russíssimo Saulo Fernandes. Ainda assim: assista, mas prepara o sonrisal.

Cara caramba cara caraô: https://www.netflix.com/title/81295392


NARCISO EM FÉRIAS

Esse não é exatamente sobre música, mas um relato pessoal de Caetano Veloso sobre o período da sua prisão, logo após o AI-5. Mas é claro que isso impactou em suas músicas e bem, melhor do que documentários sobre música, só documentários sobre história e política, se juntar tudo melhor ainda.

O errante navegante: https://globoplay.globo.com/narciso-em-ferias/t/KVRw1yNS8G/